Publicidade nativa X tradicional: quais as diferenças?

Assignment Writing Service By Professionals Assignment Help
23 de novembro de 2016
How online writing services help students
24 de novembro de 2016

Publicidade nativa X tradicional: quais as diferenças?

Quem atua na área de comunicação e marketing sabe que inovar é uma verdadeira necessidade para todos aqueles que desejam ter sucesso e reconhecimento profissional. Mais do que ousadia e criatividade, porém, é preciso traçar ações eficazes e garantir bons resultados. Para que isso ocorra, nada melhor do que fugir do lugar-comum e apostar em uma tendência que só cresce: a publicidade nativa.

Embora o termo ainda seja novo para muita gente, a publicidade nativa já é utilizada por mais de 40% das empresas anunciantes e, com certeza, já influenciou a sua decisão de compra em algum momento.

Por isso, se você ainda não conhece e deseja conhecer mais sobre o tema, continue lendo e descubra o que diferencia a publicidade tradicional desta nova forma de anunciar que vem ganhando cada vez mais espaço nos planos de mídia.

O que é publicidade nativa?

Antes de partirmos para as diferenças, porém, é preciso entender o que é publicidade nativa. Esse novo formato consiste, basicamente, na veiculação de anúncios que, ao contrário do que ocorre tradicionalmente, se adaptam ao layout da plataforma utilizada e não importunam o usuário.

É o que ocorre, por exemplo, quando um influenciador digital utiliza o seu perfil no Instagram para divulgar uma foto em que aparece usando uma marca de roupas recém-lançada. Embora o seguidor seja capaz de identificar a publicação como um anúncio, a sua experiência com a plataforma não será interrompida ou prejudicada, uma vez que a postagem está de acordo com o conteúdo nativo daquela rede social.

O mesmo pode ocorrer com muitos outros meios e veículos de comunicação, não sendo raro o uso de redes sociais menos populares, de blogs de conteúdo e de jornais, como aconteceu recentemente com a Folha de São Paulo e com o Zero Hora, utilizados pela Netflix para divulgar o lançamento de mais uma temporada de Narcos.

Publicidade nativa x tradicional: principais diferenças

Agora que você entendeu o que é publicidade nativa, podemos, enfim, falar do que a diferencia dos anúncios tradicionais. Confira a seguir 4 diferenças fundamentais entre estas duas formas de anunciar.

Experiência do usuário

O que lhe parece mais agradável: assistir a um vídeo em que uma blogueira compartilha as suas primeiras impressões sobre um novo item de maquiagem ou, bem no meio daquele seriado, ser interrompido por um anúncio no qual uma atriz global elogia o mesmo produto? Se você é como a maioria das pessoas, é bem provável que prefira a primeira opção.

Enquanto a publicidade tradicional interrompe a experiência do usuário para exibir uma informação (seja um vídeo ou um banner) não solicitada, a publicidade nativa aproveita-se do formato da plataforma e da produção de conteúdo para oferecer anúncios muito mais pertinentes e, principalmente, menos inconvenientes.

Prova clara disso é a popularidade dos vídeos de resenha publicados no YouTube. Mesmo sabendo que os influenciadores digitais são patrocinados por marcas para testarem diferentes produtos, o público procura por esse tipo de conteúdo e tende a usá-lo para fundamentar a compra.

Confiabilidade da informação

A confiabilidade da informação é outra grande vantagem da publicidade nativa. Enquanto a publicidade tradicional é reconhecida pelo excesso de elogios ao produto e gera muita desconfiança, essa nova forma de anunciar destaca-se por aproximar o item patrocinado da realidade do potencial comprador, sendo vista com muito menos receio.

Voltemos ao exemplo do item de maquiagem que acaba de ser lançado no mercado. Provavelmente, um anúncio publicitário tradicional se encarregaria de associar o produto à imagem de alguma personalidade famosa e o encheria de elogios. Um anúncio de publicidade nativa, por outro lado, aproximaria o objeto do cotidiano do consumidor ao inseri-lo no dia a dia de alguma celebridade da web.

Ou seja: enquanto o anúncio tradicional aposta nos palcos para seduzir o consumidor, a publicidade nativa investe nos bastidores para atrair a atenção e ganhar a confiança desse possível cliente.

Visibilidade do anúncio

Não tem jeito: a primeira coisa que boa parte das pessoas faz ao assistir um vídeo no YouTube é pular o anúncio tão logo quanto os cinco segundos de exibição obrigatória se encerram. Por outro lado, poucas pessoas aceleram o vídeo que estão assistindo quando o youtuber que tanto admiram começa a comentar sobre o produto ou a marca que o patrocina. Você já parou para pensar sobre as implicações disso?

Com o excesso de informação e a enorme quantidade de propaganda que nos impacta diariamente, é normal que, com o passar do tempo, a atenção e o interesse do consumidor diminuam e ele comece a ignorar esses estímulos visuais e sonoros.

Nos anúncios nativos, contudo, o teor publicitário chega ao potencial cliente de forma muito mais pertinente, de modo que a atenção dificilmente se dissipe com tanta facilidade.

É justamente por essa razão que a visibilidade do anúncio é outra grande distinção entre a publicidade nativa e a tradicional.

Vínculo entre anunciante e plataforma na qual o anúncio é veiculado

Outro ponto que se destaca diz respeito aos diferentes vínculos estabelecidos entre o anunciante e a plataforma na qual o anúncio é veiculado.

Na publicidade tradicional, o anunciante cria o anúncio, paga ao veículo um valor preestabelecido e veicula a sua propaganda. A imagem do veículo, contudo, não é diretamente associada ao anúncio pelo leitor, espectador ou ouvinte, de modo que a veiculação ocorre de forma muito menos cuidadosa e ponderada.

Na publicidade nativa, por outro lado, o vínculo entre anunciante e plataforma é muito mais estreito. Como o anúncio nativo se adapta ao formato utilizado pela plataforma e, de algum modo, se apoia na credibilidade do veículo, o local que exibe o anúncio tende a exigir muito mais do que o mero pagamento do valor necessário à veiculação.

É por isso que esta última forma de publicidade tende a resultar em parcerias muito mais sólidas e preocupadas com a qualidade do conteúdo exibido — afinal, não é só o anunciante que quer zelar pela sua reputação, não é mesmo?

Gostou das nossas dicas? Deseja usar a publicidade nativa na sua próxima campanha? Então, não deixe de conferir 4 casos de sucesso que certamente vão te inspirar!

 

Baixe o ebook guia completo sobre publicidade nativa

Victor Freitas
Marketing e Growth da YContent.com.br